Facebook e Localidade de Referência

•13 de Julho de 2011 • Deixe um comentário

Muitas pessoas tem reclamado sobre a maneira como o Facebook previlegia os contatos que você mais se relaciona.
Mas isto é uma estratégia eficiente que utiliza o conceito de Localidade de Referência.

Em computação, quando um dado é frequentemente acessado podemos prever qual a melhor opçao para melhorar futuros acessos a outros dados. Isto é  necessário  uma vez que a memória cache ( de rápido acesso) tem tamanho limitado e muito menor do que a memória total do computador, e acessos à memória RAM demoram muito.

Um exemplo é o e-mail da UOL, os usuários que acessam ao serviço todos os dias ” no mesmo horário” são privilegiados, pois o provedor carrega suas informações na cache em um horário próximo ao do acesso, enquanto os usuários que fazem “acessos aleatórios” demoram mais pra ter sua caixa de entrada carregada.

Existem dois tipos básicos de Localidade de Referência, a temporal e a espacial.
Na Localidade Temporal são priorizados os acessos mais recentes, um exemplo fácil de se perceber é que os blogs/twitter e outros sites de notícia são feitos para que se leia da notícia mais recente para a mais antiga.
Já a Localidade  Espacial previlegia os dados que estão proximos, por exemplo, os livros de uma biblioteca que são organizados por assunto.

Por exemplo, no aplicativo Google Maps, é melhor valorizar o zoom ou a opção de movimentar o mapa?
Note que priorizar o zoom valoriza dados recentes (temporal) e movimentar prioriza dados próximos(espacial).
A resposta para esta pergunta é o segredo do Google Maps.

Bem, colocando na sua página inicial as informações dos contatos que você mais se interessa e disponibilizando no chat apenas os “favoritos” o Facebook apenas está tentando te ajudar na hora de ficar por dentro dos assuntos e localizar melhor quais amigos estão online, mas te deixando ainda com a opção de visualizar todas as atualizações.

 

 

Blog Relacionado

•19 de Abril de 2011 • Deixe um comentário

Gostaria de indicar o seguinte Blog :

http://mayraclara.wordpress.com
Bem interessante!

Dança das cadeiras, ou quase isso.

•12 de Abril de 2011 • Deixe um comentário

Vendo o tuiter de um amigo meu (@marcomerlin) me deparei com um vídeo que mostra métodos de ordenação.
Métodos de ordenação são utilizados quando, por exemplo você organiza seus icones da Área de Trabalho por nome ou por tamanho. Além disso são utilizados para selecionar os aprovados no vestibular, organizar agenda telefônica e listas de chamada. 

Os vídeos mostram uma dancinha onde as pessoas vao se organizando de acordo com o número que carregam na roupa.
São quatro videos, cada um sobre um método. Apesar do vídeos mostrar os métodos mais intuitivos, estes não são os mais utilizados.

Segue p link para o canal do Youtube:

http://www.youtube.com/user/AlgoRythmics

Vou comentar apenas sobre o método “Bolha” : http://bit.ly/fGq8t4

Começamos da posição a[0] e olhamos se o valor do próximo dançarino é maior que o nosso. Caso seja, dançamos com ele e trocamos de lugar. Fazemos isso até que todos os dançarinos tenham verficado seus valores( note que PODE acontecer de não haver danças), terminado este processo teremos o maior valor na posição final da fila. Repetimos começando, novamente, do a[0] e vamos até o penultimo da fila. O processo continua ate chegar no primeiro, apesar do video reduzir e terminar a dança antes.

Outro vídeo bem legal é o do método da “Inserção” : http://bit.ly/ey6cWy

Este método é proveniente da forma como algumas pessoas ordenam suas cartas em jogos de baralho. Escolhendo uma carta sabemos que ela vai estar entre duas, e fazemos isto ate tudo estar ordenado. Note como as danças são mais rápidas.

Em geral, este método é mais rápido que o “Bolha”

Curioso como muitas coisas ficam implicitas no dia-a-dia e passam despercebidas, não é?

Erros lógicos

•8 de Agosto de 2010 • Deixe um comentário

Após resolver um exercício, provar que a raiz quadrada de um número primo é irracional, fui procurar a resposta na rede e encontrei várias  erradas num mesmo tópico, isso me lembrou daquele velho ditado: “A internet recebe informação de muitas fontes, e muitas estão erradas”.

Bem, vou explicar o problema e comentar os erros.

Números irracionais são os numeros reais que nao podem ser representados por uma fração, por exemplo: Pi,e raizes de números primos.

Números primos são os números inteiros, diferentes de 1, que tem como divisores somente  1 e ele mesmo, por exemplo o 2.

RESPOSTA 1:

“é simples
para que um numero seja considerado primo ele só é divisivel por ele mesmo e por um, ou seja, se o numero é primo sua raiz é irracional.
OBS; exeto para o número 1 que é primo e sua raiz não é irracional.”

Bem simples mesmo, repetiu o problema e ainda errou falando que 1 é primo.

RESPOSTA 2:

“Vamos provar por absurdo.
Se p é um numero primo qualquer prove que a raiz quadrada de p é racional.
Seja p um numero primo e que a raiz quadrada de p é racional.
Supondo que a raiz de p = n, podemos afirmar que p = n².
Logo temos que p = n x n
E como temos que p é um numero primo, logo ele nunca poderia ser escrito fatorado, logo eh absurdo q ele seja racional.
CQD.”

Bem simples essa, mas tem um erro, foi suposto que a raiz de p é igual a um número n, nao falando a qual conjunto numérico este pertence, se for inteiro, consegue-se provar que a raiz de p não é inteira, mas ela pode ser racional ainda assim.

RESPOSTA 3:

“O truque clássico é a seguinte: se p é um número primo, sqrt (p) é irracional.
Na verdade, se tivéssemos p (sqrt) = m / n com m e n inteiros, temos p = m²/n² e, portanto, m² = p.n². Na decomposição em fatores primos, m² tem um número par de elementos, p.n² número um quadrado estranho. Portanto, não pode ser feito …”

Não entendi o que foi falado, mas sei que está errado.

RESPOSTA 4:

“sqtr(p) = a/b definição de numeros racionais , aonde a e b são reais  (Ler:  naturais e primos entre si ( tornando a fração irredutivel)

elevando ao quadrado temos)

p = (a/b)*(a/b)

p=a²/b²

como p é inteiro a² é divisivel por b²
se a² é divisivel por b² então a tem que ser divisivel por b
se a é divisivel por b existe un p’ Tal que a=p’*b

visto isto temos

p=a²/b² = (a/b)*(a/b) = (p’b/b)*(p’b/b) = p’p’

chegamos pois a : p=p’.p’

p=p’.p’ … Ora isto é um aburdo pois p é primo e não pode ser fatorado. ”

Errou ali no comecinho e não concluiu.

A conclusão seria: como raiz de p não é racional, então é irracional.

Espero que não tenha sido pedante na parte matemática, mas muitas vezes ocorre de precisarmos de uma informação de uma área que desconhecemos e nos depararmos com explicações que não são de todo válidas.

Fica como aviso então buscar fontes confiáveis na internet ou, se possível, fora da rede.

Grafos Sociais- Cala Boca Galvão

•26 de Junho de 2010 • 1 Comentário

Complementando o que foi dito sobre o Twiter no artigo sobre Grafos Sociais,veja como um retweet serve para levar algo para frente.

Telespectadores, irritados com o falatório do locutor Galvão Bueno durante o show de abertura da Copa Mundial de Futebol,começaram a tweetar #CalaBocaGalvao. Alguns estrangeiros ficaram se perguntando o por que de tal tópico estar sendo tão utilizado e referido,e entao,alguns brasileiros criaram a explicação-piada de que “Cala Boca Galvão” era uma campanha para salvar a ave Galvão da extinção.Os estrangeiros acharam a ideia bacana e retweetaram mensagens,tornando o assunto o primeiro mais comentado do Twiter no dia 10 de junho.

Fica desta forma apresentado um exemplo sobre o poder do retweet e como este pode levar um assunto para várias pessoas.

Grafos Sociais

•14 de Junho de 2010 • 2 Comentários

Redes sociais têm, atualmente,sido usadas para web-marketing.Através da identificação de interesses comuns de usuários, de algum destes sites,pode-se fazer um marketing direcionado.A identificação destes grupos é feita através de métodos computacionais,uma vez que essas redes de relacionamento são grandes.Neste contexto,são utilizados Grafos Sociais para identificar estas relações.

Um Grafo Social é um “mapa” que fornece informações de como os usuários se relacionam entre si.Por exemplo,três pessoas que utilizam o “Facebook”,podem se conectar de 4 maneiras distintas( nenhum deles se conhece;somente dois se conhecem;um conhece os outros dois,que não se conhecem;os três se conhecem),mas se considerarmos uma rede como o “Twitter”,onde o a relação de follow não é mutua,existiriam 9 possíveis conexões.Sendo assim,não é interessante que, em uma rede com 12 milhões de utilizadores,os anúncios sejam feitos de forma não direcionada,pois há grande probabilidade de não atingir o públio-alvo do mesmo.

Além disso,estes grafos sociais, podem ser utilizados para não haver a necessidade de se fragmentar a rede social de um usuário através de vários sites,evitando assim que, quando este se inscreva para um novo serviço,não precise procurar pelos seus conhecidos novamente.Existem também outras formas de marketing,como o retweete ou o share,se uma pessoa vê algo interessante sobre uma empresa e divide esta informação com seus amigos,instantanemente,estes saberão da notícia de uma forma indireta,onde não foi gasto com anúncio.

Portanto,este ramo da computação,a teoria dos grafos, desempenha um papel importante ,tanto no ramo do marketing, como facilitando a divulgação de mensagens, ainda que isto esteja implicito no produto final.

Hello world!

•9 de Junho de 2010 • Deixe um comentário

Hello world! é em geral um termo muito utilizada por programadores,muitos logo que aprendem a programar são  apresentados ao exemplo do “Hello world!”,uma maneira muito feliz de dizer “Já sei programar!”,quando na verdade,isso é apenas uma forma de comunicação do programa com o usuário.

Bem,como ainda não sei “programar” aqui no wordpress,deixo apenas o meu” Hello world!”.

Abraços.